Este blogue é dedicado à memória do meu Pai, Alberto Pedroso (7 de Abril de 1930/1 de Janeiro de 2011).

terça-feira, 31 de maio de 2011

MEMÓRIAS, DEVANEIOS, IMAGINAÇÃO










MEMORIAS

Fotografia exposta no Museu Judaico de Berlim que evoca a passagem de refugiados judeus em Caldas da Rainha, fugindo do terror nazi no decorrer da II Grande Guerra Mundial.














(Retirado do blog:CavacosdasCaldas)

REGATA NO PARQUE D.CARLOS



No século XIX a população da cidade de Caldas da Rainha passeava, divertia-se, no lindissimo e romântico parque com o seu belo lago. Organizavam-se jogos, passeios, regatas. Este ano, durante o mês de Maio,o Museu do Hospital e das Caldas organizou para a população uma réplica das regatas no lago. Foi um sucesso, tanto que nem todos os inscritos puderam participar estando já marcada outra regata para o mês de Junho.
Estão de parabéns os cidadãos que tiveram esta feliz iniciativa e toda a população caldense.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

PARIS:FRANÇA - MAIO 1968 (SOU UMA ADOLESCENTE DOS ANOS 60)










Em 1965, na periferia da capital francesa,foi criada a Universidade de Nanterre, para acolher os estudantes que por muitas razões não podiam entrar nas Escolas Superiores tradicionais (Sorbonne, Escola Normal, Escola Politécnica),
Em 23 de Março de 1968, descontentes com a disciplina rigida, os curriculuns escolares e a estrutura académica conservadora, os estudantes de Paris organizaram protestos e boicotaram as aulas. A policia, usando cassetetes e gás lacrimogéneo, atacou os estudantes que ocupavam a Sorbonne e realizou prisões em massa.
A 3 de Maio de 1969, a Universidade da Sorbonne foi ocupada pelos seus alunos como resposta ao fecho da Universidade de Nanterre pelas autoridades, no dia anterior. Teve inicio uma onde de ocupações de universidades por toda a França. A policia atacou brutalmente os estudantes. Estes desceram às ruas denunciando não só a brutalidade e a repressão policial mas também a guerra do Vietname e as politicas imperialistas dos governos francês e americano. Este movimento estudantil espalhou-se às outras universidades originando greves e ocupações. A CRS, a policia do presidente De Gaulle, usou de grande violência para restabelecer a ordem. O protesto estudantil contra o autoritarismo e o anacronismo das academias, rapidamente se transformou com a adesão dos operários, numa contestação politica ao regime gaullista. Foram ocupadas, fábricas, universidades e outros sectores produtivos. Estudantes e trabalhadores aderiram a manifestações e estiveram unidos nas greves desencadeadas ou nas barricadas com que enfrentavam as chamadas forças da ordem.
Em 16 de Maio ocorreu um confronto entre 13.000 estudantes e a policia.Estes lançaram gás lacrimogene

o e os estudantes responderam à pedrada.
Em 10 de Maio os estudantes ergueram barricadas nas ruas centrais de Paris que davam cesso ao Quartier Latin,centro universitário da cidade.A maior batalha entre a policia e os estudantes deu-se nesta área e ficou conhecida como " A noite das barricadas".
A 13 de maio deu-se a primeira manifestação conjunta de estudantes e trabalhadores.Mais de um milhão de trabalhadores e estudantes aderiram a uma greve geral e marcharam pelas ruas de Paris em protesto contra as acções policiais de dias anteriores.
Em 17 de Maio mais de 200.000 trabalhadores entraram em greve e nos dias que se seguiram esse número foi aumentando. 11 milhões de trabalhadores estiveram envolvidos numa greve que durou 2 semanas.
Em 24 de Maio o presidente De Gaulle anunciou que o governo levaria a cabo as reformas exigidas pelos estudantes e garantiu um aumento salarial para os trabalhadores grevistas. Enquanto isso em Grenelle, delegados governamentais negociavam com os sindicatos uma série de melhorias sociais para por fim à greve dos trabalhadores e assim poder dividi-los e afastar os estudantes.
Em 29 de Maio o general De Gaulle viajou até às bases francesas na Alemanha para obter apoio do general Massu para uma intervenção militar em Paris. A situação foi controlada nos finais de Maio com uma repressão sangrenta de que resultaram mais de milhão e meio de feridos.
Em 30 de Maio uma manifestação de cerca de um milhão de conservadores, a chamada "maioria silenciosa", marchou em Paris contra a greve geral e as reivindicações dos estudantes. De Gaulle propôs uma solução eleitoral (eleições parlamentares) e graças a ela obteve uma significativa vitória nas eleições em 27 de Junho.
A partir de então o movimento estudantil enfraqueceu. Mas o Governo de De Gaulle abalado por este movimento acabou por cair. Em 27 de Abril de 1969 o General Charles de Gaulle renunciou à presidência da república francesa.
Os acontecimentos de Paris fizeram parte de um movimento maior de contestação que ocorreu em vários países do Ocidente, como Alemanha, Itália, Bélgica, Holanda, Suiça, Dinamarca, Espanha, Reino Unido, Polónia, México, Argentina e Chile. Governos fascistas foram derrubados, como em Portugal, Espanha e Grécia, em Inglaterra uma greve de mineiros derrubou o governo de Edward Heath, nos estados Unidos o presidente Nixon foi obrigado a renunciar, nos E.U.A. nasceu um grande movimento de oposição à guerra do Vietname, encabeçada pelo movimento hippie.
Entre muitos outros, em França distinguiu-se o dirigente estudantil Daniel Cohn-Bendit que hoje é deputado pelo Partidos dos Verdes na Alemanha.

(Texto retirado do blog. movimentum.blogs.sapo/pt.35841.html)

MOVIMENTO DEMOCRACIA REAL JÁ EM PORTUGAL, FRANÇA, ESPANHA E NÃO SÓ...