Este blogue é dedicado à memória do meu Pai, Alberto Pedroso (7 de Abril de 1930/1 de Janeiro de 2011).

terça-feira, 30 de outubro de 2012

SANDY/SEM PALAVRAS



OS 90 ANOS DE AGUSTINA BESSA LUIS

A escritora Agustina Bessa Luis nasceu em 15 de Outubro de 1922 em Vila Meã, Amarante. A sua infância e adolescência foi passada nesta região, e por cujo ambiente será sempre fortemente marcada.
Escreveu o seu primeiro romance em 1948, "Mundo fechado", tendo desde então mantido um ritmo invulgar nas letras portuguesas, contando até ao momento meia centena de obras.
Vários prémios, colóquios, conferências internacionais, grande parte dos seus livros adaptados ao cinema pelo seu grande amigo e grande cineasta, Manuel de Oliveira, a escritora não pára.
Recentemente foi criado o Circulo Literário Agustina Bessa Luis assim como o lançamento de dois inéditos seus, tendo reunido a familia, os amigos e especialistas na sua obra na Universidade Fernando Pessoa, no Porto. O objectivo é divulgar a obra de Agustina evento em que está empenhada a sua filha, Mónica Baldaque.
Algumas capas de alguns dos livros da autora:




segunda-feira, 29 de outubro de 2012

sábado, 20 de outubro de 2012

O GEBO E A SOMBRA de MANUEL DE OLIVEIRA

O Gebo e a Sombra, o último filme do nosso realizador Manuel de Oliveira, que brevemente irá fazer os seus 104 anos, adaptado duma peça do poeta e escritor do século XIX, Raul Brandão, tem como intérpretes: Claudia Cardinalle, Jeanne Moreau, Leonor Silveira, Luis Miguel Sintra, Ricardo Trepa, entre outros.
Estreou esta semana em cinemas de Lisboa, Porto e Coimbra.

AMNISTIA INTERNACIONAL

Em 1961, um advogado inglês,  Peter Benerson lançou uma campanha mundial  (Apelo para Amnistia  1961) com a publicação de um artigo  "Os prisioneiros esquecidos" no Jornal  "The Observer".  A noticia da detenção de dois estudantes portugueses que elevaram os seus copos para brindar à liberdade, (vivia-se em Portugal nos tempos de Salazar), levou Benerson a escrever este artigo. O seu apelo foi publicado noutros jornais pelo mundo fora tornando-se na génese da Amnistia Internacional.
A primeira reunião internacional teve lugar em Julho de 1961, com delegados  da Bélgica, Reino Unido, França, Alemanha, Suiça, Irlanda e dos E.U.A. Decidiram  estabelecer um movimento permanente em defesa da liberdade de opinião e da religião.
Um pequeno escritório e uma pequena biblioteca,dirigida por voluntários, abriu em Londres. No inicio cada membro da Amnistia "adoptava" três priosioneirosa politicos.
No dia dos Direitos Humanos, 10 de Dezembro, a primeira vela (envolta em arame farpado) da Amnistia (o logotipo da associação) foi acesa na Igreja de St. Martin-in-the-field, em Londres.

Desde essa época centenas, se não milhares de prisioneiros de opinião têm sido defendidos e salvos pelos milhares de voluntários espalhados por todo o mundo, que, quer escrevendo artigos, quer promovendo campanhas de divulgação e de abaixo assinados, divulgam o trabalho da Amnistia Internacional.